Projeto cria design e fabrica 5 mil máscaras de algodão para doação

7 de maio de 2020 Off Por renan

A necessidade em oferecer instrumentos de proteção contra o contágio pelo coronavírus movimenta setores da cadeia econômica e criativa na busca de soluções que atendam a população. A partir disso, surge o “Projeto Amor por meio da proteção”, com objetivo de produzir 5 mil máscaras de proteção para serem doadas a colaboradores da cadeia produtiva da moda goiana e instituições sociais que atuam com pessoas em situação de rua e/ou vulnerabilidade.

A iniciativa uniu mais uma vez a Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa), o Movimento Sou de Algodão e a THEAR Vestuário para a produção deste material. O algodão oferece proteção e conforto na produção de máscaras neste novo momento em que o vestuário ganha um novo significado, além de aliar os cuidados com a saúde e o design de moda. As máscaras serão feitas a partir de tecidos que já saíram das tendências das confecções, uma matéria-prima que estaria fora de circulação e que agora ganha um novo direcionamento.

Há algum tempo, as máscaras começaram a fazer parte do universo da moda. Em vários países, as máscaras já vêm sendo usadas por parte da população como forma de prevenção a doenças e à poluição do ar. Isso atraiu o interesse de marcas internacionais que passaram a investir nessa nova peça do vestuário. Mais do que uma ação solidária, o “Projeto Amor por meio da proteção” insere o valor do design, da criação e da sustentabilidade no contexto da proteção à saúde.

Empreendedor da marca THEAR Vestuário, o estilista goiano Theo Alexandre vai assinar o modelo de máscara exclusiva para o projeto. A THEAR Vestuário é uma marca goiana de moda autoral, com olhar humanizado, que promove a construção de impactos positivos por meio da idealização de seus produtos, com peças 100% algodão e controle consciente da produção. A THEAR foi também a primeira marca goiana a participar do line up oficial do principal evento de moda autoral do Brasil – o Casa de Criadores, realizado em São Paulo, SP, em 2019.

Do campo ao design

A iniciativa reúne entidades que trabalham em setores do campo até o produto final. A Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa) desenvolve uma série de parcerias com instituições sociais em educação, assistência social, sustentabilidade e moda. Desta vez, o “Projeto Amor por meio da proteção” tem um significado ainda maior, com a expectativa de evitar a contaminação pela Covid-19 de trabalhadores da cadeia produtiva da moda e vestuário.

Por sua vez, o movimento Sou de Algodão fortalece os principais agentes dessa cadeia para promover a sustentabilidade e o consumo consciente na moda, transformando uma commodity em um produto com alto valor agregado, incentivando o uso dessa fibra natural entre os brasileiros. Promovida pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), o Sou de Algodão está presente nos maiores eventos e fóruns sobre criatividade, inovação e sustentabilidade na moda nacional.

O Brasil está entre os 5 maiores produtores e é o segundo maior exportador de pluma do planeta. É também o maior fornecedor de algodão sustentável do mundo, certificado pelo programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), que atua em benchmarking com a Better Cotton Initiative (BCI).

Além do patrocínio da Agopa e da CAT Clínica em Saúde e Segurança do Trabalho, a doação de matéria-prima e serviços foi feita pelas empresas Conexão Têxtil e Ordones Laser e Bordado. O “Projeto Amor por meio da proteção” conta ainda com a consultoria de Leandro Pires, em uma verdadeira costura entre a idealização, produção e articulação com as entidades a serem beneficiadas.

Fonte: Agopa.

Foto: Divulgação.